Idosos: Enxergando a vida em uma nova fase

E uma nova fase se faz presente em nossa vida. O tempo passa e um dia você olha em um espelho e olha em seu rosto aquelas marcas de expressão recentes, parecendo que tudo está mudando até o corpo, a energia e vitalidade não são mais as mesmas de antes. Uma nova etapa se faz, e muitos que chegam nesta fase estão felizes e pretendem aproveitar ainda mais, pois antes devido a correria não tiveram oportunidade de aproveitar tudo que a vida proporciona. Diante a essas mudanças todas, muitos idosos sentem dificuldade em aceitar e enxergar a vida nessa nova fase. Se sentem bem mais vulneráveis às outras pessoas mais jovens, sentem-se excluídos, sentem que não são mais úteis e que são rejeitados.

 

Os idosos sentem dificuldades de aceitar essa nova vida, por muitas vezes a saúde está em perfeitas condições, mas a baixa auto-estima faz com que se isolem da sociedade e tenham o seu potencial enfraquecido e limitado. Podem não ter mais o mesmo organismo, forte e viril, pois com o passar do tempo se perde várias reservas do organismo, tornando-o fragilizado e podem debilitar em várias partes. O apoio emocional da família nessa fase é fundamental, a troca de afeto e compreensão são importantes. Os idosos terão que se manter em contato social o máximo possível, precisa que sua auto-estima esteja bem, para que seu sistema imunológico funcione adequadamente. A solidão não traz nenhum benefício aos idosos, pelo contrário, a saúde física e mental ficam vulneráveis e comprometidas com o isolamento.

Os idosos encarando essa nova fase

Os idosos costumam achar que somente as fases anteriores eram boas e agora que estão na terceira idade não podem se divertir mais como antes. Não admitem que o tempo passou, mas que há sim muitas coisas a se fazer nessa fase da vida. Os idosos devem ser estimulados a entender que não é ruim essa nova vida, mas sim uma nova experiência e levar de forma positiva. Todos temos um período limitado para podermos investir em nossos projetos de vida e sabemos que se limitam a juventude, após já teremos tudo pronto para entrarmos em uma fase que somente colheremos os resultados de nossas escolhas. O mais lamentável, é que a sociedade encara essa fase como o fim de tudo. Muitos dispensam a maioria dos cuidados médicos para os idosos, pois pensam que eles não precisam de certos tratamentos como psicologia, psicoterapia, alguns tratamentos eficazes para esta idade tão carente. A sociedade enxerga os idosos como incapazes, impotentes e fracos, impossíveis de mudarem algo em sua vida.

 

A sociedade exige demais dos idosos de certa forma. Exigem que sejam mais capazes, menos atrasados, menos teimosos, tudo menos e menos. Mas será que a própria sociedade produz sempre mais e mais? A valorização não deve ser somente para um corpo jovem e cheio de vitalidade. Ainda se tem muito o que fazer na fase da terceira idade, ainda há alguma energia para chegarmos a uma altitude que nos traga paz e alegria. Mas a sociedade tem que acordar pra isso e ajudar os idosos a perceberem que eles podem fazer tudo dentro dos seus limites e assim descobrir novas oportunidades. Tudo bem que os idosos não possuem mais o ritmo acelerado, não enfrentam mais uma corrida, mas há respiração para enfrentar uma caminhada no parque de manhã. São coisas simples que fazem as pessoas felizes e com os idosos não é diferente. Ser uma pessoa idosa significa ter muitas experiências e aprendizados para repassar aos jovens e devemos mostrar a eles que esta fase está apenas sendo o início de mais um aprendizado e que o melhor ainda está por vir.