Casa de repouso X Casa da família: Qual a melhor decisão?

Muitas famílias ainda se sentem angustiadas e duvidosas quando o assunto é dar suporte e cuidados para o parente idoso, levar para uma casa de repouso ou cuidar em casa? Esse tema é muito discutido por questões morais, como o sentimento de culpa que o familiar sente ao pensar em levar o idoso, pensamento de abandono, dificuldade em escolher um local adequado, entre outros. As coisas mudam quando o idoso tem condições mentais em fazer suas próprias escolhas. Ele pode escolher em permanecer em sua casa na presença de um cuidador, ir para casa de parentes, como filhos ou outro familiar, sendo cuidado pelos familiares envolvidos ou optar em ser levado para uma casa de repouso.

 

Entenda que a casa de repouso pode ser tanto uma opção de moradia quanto uma casa de prestação de serviços clínicos necessários ao idoso. E o idoso pode ou não querer ser levado por vários outros motivos, entre o sim, de se socializar com outras pessoas com as mesmas necessidades ou entre o não, pelo medo da adaptação ao local. Nem sempre, morar com os familiares, significa que o idoso terá uma convivência diária com eles. Pois todos possuem seus compromissos e inúmeras atividades durante todo o dia. Os idosos acamados, que são dependentes, muitas vezes são mantidos na casa dos familiares, mas isto não significa que são mais amados e seguros do que os que são mantidos em uma casa de repouso.

 

O que determina levar o idoso ou não para uma casa de repouso?

 

Na verdade, para manter um idoso no lar, precisa tanto de estrutura psicológica, muita paciência, estrutura financeira e as estruturas ambientais, adquirindo equipamentos necessários para o idoso. Ao contrário de uma casa de repouso, onde o idoso encontra toda a estrutura de acessibilidade, segurança e profissionais preparados para dar todo o suporte em suas necessidades especiais. Mas, quando a capacidade funcional do idoso começa a ser mais acentuada, passando a depender 100% de outra pessoa, os familiares cogitam a possibilidade da casa de repouso.

 

Não há um fator determinante para levar o idoso a viver em uma casa de repouso, o importante é reconhecer se os familiares irão ter toda a estrutura e suporte, mental e ambiental, para proporcionar ao idoso uma melhor qualidade de vida. Se pensar assim, o sentimento de culpa por querer levá-lo a uma casa de repouso é minimizado, pois passam a pensar como uma alternativa de segurança, melhores cuidados e que mesmo vivendo na casa de repouso, os familiares podem estar sempre presentes.

 

A decisão: casa de repouso

 

Bom, os familiares decidiram, como melhor solução, levar o parente idoso para uma casa de repouso, onde terá todo o atendimento necessário, exclusivo para suas necessidades, um ambiente humanizado e com cuidados médicos 24 horas. Vamos ver um pouco mais o que o familiar do idoso pode esperar da casa de repouso e se sentir mais tranquila. Veja:

 

  • Dieta alimentar exclusiva para as necessidades de cada morador;
  • Atividades recreativas, como jogos, passeios e filmes;
  • Oportunidade de fazer novas amizades e se sentir acolhido;
  • Equipe médica atendendo 24 horas;
  • Equipe de enfermagem 24 horas cuidando das necessidades do idoso;
  • Um ambiente limpo, organizado e cheio de amor;
  • Equipe médica geriátrica no local;
  • Equipe terapêutica à disposição;
  • Equipe fisioterapêutica sempre disponível;
  • Ambientes limpos, equipados conforme as necessidades de cada idoso e confortáveis.

 

Enfim, há muitos outros benefícios de levar o idoso para uma casa de repouso. Primeiramente, remova todos os preconceitos antigos e decida de forma racional, que esses cuidados serão a melhor forma de aumentar a qualidade de vida do seu parente idoso querido.